Bem Vindo ao site da Prefeitura Municipal de
São Carlos do Ivaí

Agronegócio é aposta para atrair mais investimentos em logística, diz ministro


=Agronegócio é aposta para atrair mais investimentos em logística, diz ministro

Referência no mundo pela liderança na produção e na competitividade, o agronegócio brasileiro continuará sendo um vetor para gerar crescimento e um importante fator para atrair investidores, principalmente na área de logística, estimou o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, em entrevista ao portal Governo do Brasil.

De acordo com o ministro, o Brasil é carente em termos de logística para escoamento de safras, por exemplo, o que representa uma boa oportunidade para atrair investimentos. “Isso demanda muitos serviços, transportes, como rodovias, ferrovias, portos. E nessa área o Brasil ainda é carente”, ressaltou. "O setor do agronegócio tem coisas a oferecer dentro das fazendas e fora das fazendas. São milhares de fornecedores de serviços que poderão usar da agricultura brasileira para novos investimentos", colocou. 

Na avaliação dele, a sustentabilidade da produção brasileira, a força do agronegócio e a preservação do meio ambiente nesse processo fazem da agropecuária brasileira um setor dinâmico e atraente aos olhos dos investidores  tanto os nacionais quanto os internacionais. 

Força do agro

Em 2017, o agronegócio foi o principal fator responsável por tirar o Brasil da recessão. O setor cresceu 13%, acima de todos os outros setores da economia, e impulsionou o Produto Interno Bruto (PIB) no período. Dados da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) mostram que a agropecuária já é responsável por 23,5% do PIB, gerando empregos, renda e crescimento no Brasil.

“É o agronegócio que mais cresce em produtividade no mundo e tem o maior potencial de agregar valor a seus produtos”, apontou o secretário de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Odilson Ribeiro.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do IBGE e CNA

Mais notícias